Idoso japonês reicinde no crime para voltar à prisão e fugir do custo de vida – Advocacia Mariz de Oliveira
902
post-template-default,single,single-post,postid-902,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-18.1,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.2,vc_responsive

Idoso japonês reicinde no crime para voltar à prisão e fugir do custo de vida

Tóquio – As autoridades policiais estão enfrentando um novo perfil de criminosos no Japão: idosos, e o que é pior, reincidentes. Segundo notícia publicada pelo jornal Financial Times, aposentados japoneses desesperados estão cometendo crimes para, uma vez na cadeia, poderem fugir do alto custo de vida no país.

As estatísticas comprovam essa modalidade de crime: 35% dos furtos registrados no Japão são cometidos por pessoas com mais de 60 anos de idade.

Para piorar, nesse universo 40% são reincidentes, e não foi apenas uma vez: muitos cometeram o mesmo crime mais de seis vezes.

Um relatório citado pelo Financial Times demonstra que há uma razão para suspeitar que estes crimes, em especial, são uma forma intencional de os aposentados irem para a prisão e, estando lá, se livrarem de gastos com alimentação, alojamento e cuidados com a saúde.

De acordo com o pesquisador Michael Newman, do Custom Products Research, a conta é clara: mesmo vivendo com uma dieta mais simples possível e morando em uma acomodação barata, um aposentado japonês tem um custo de vida 25% maior do que a pensão base no país. Isso equivale dizer cerca de US$ 6,900 (¥780 mil) por ano.

Segundo estimativas locais, até 2060 pelo menos 40% da população japonesa terão mais de 65 anos de idade. Diante deste quadro, analistas afirmam que o sistema prisional local está sendo preparado para enfrentar uma onda maior de crimes.

Fonte: Reuters e Folha de S. Paulo